Wilber é mascote do Gimp desde 1997

Gimp é uma sigla para Gnu Image Manipulation Program (programa de manipulação de imagens GNU, em português), e, como dá pra ver, é um programa que segue o pensamento GNU. Ou seja, ele é totalmente gratuito, e você pode editar o seu programa pra deixar ainda melhor se quiser.

Ele está chegando na versão 2.8 sendo um dos programas mais famosos de código aberto. Além do Gimp, outros programas/sistemas de código aberto fazem sucesso atualmente, como o Inkscape (vetores), Ubuntu (sistema operacional Linux), Mozilla Firefox e Google Chrome (navegadores), Android (sistema operacional para smartphones), entre outros…

O Gimp é produzido por uma equipe, que trabalha com a ajuda de doações. Portanto, se você puder, faça uma doação para a equipe e ajude o desenvolvimento do GIMP se manter vivo clicando aqui (em inglês). Você pode doar com cheque, transferência bancaria, ou usando a sua conta no Paypal (você pode acessar a página de doação através do Paypal clicando aqui). Você também pode ajudar diretamente com o desenvolvimento do Gimp, para isto vísite o site oficial do Gimp para ter mais informações clicando aqui (em inglês).

O desenvolvimento do GIMP é um sucesso. Hoje é tão bom quanto qualquer outro software de edição de imagens, mas com as vantagens que só o software livre permite. Isso garante um produto final com ótima qualidade, seja pra quem quer usa-lo apenas pra arrumar as fotos do fim de semana, e até mesmo pra uso profissional.

 Download

Você pode baixar última versão clicando aqui. Além de livre e gratuito, o GIMP pesa apenas 120mb, além de ser extremamente leve a ponto de rodar na grande maioria dos computadores atuais com facilidade.

É tão leve que existe uma versão pra pen-drive, aonde você pode levar o programa pra onde quiser sem precisar instalar em cada computador que usar. Faça o download clicando aqui.

Conhecendo a interface

Clique para ver em tamanho maior

1 – Caixa de Ferramentas > Aqui você verá todas as ferramentas do Gimp, como a ferramenta de seleção, balde de tinta, texto, desfocagem, borracha, entre outros.

Observe que essa janela é dividida em duas partes, aonde na parte de cima temos as ferramentas propriamente ditas, e na parte de baixo vemos as configurações dessas ferramentas. Por exemplo, se você selecionar a ferramenta de seleção, você poderá escolher se a sua seleção vai ter cantos arrendondados, se escolher a ferramenta de borracha, você poderá escolher o tamanho da borracha, etc…

Clique aqui para conhecer cada uma das ferramentas.

2 – Dialogos > Essa é uma janela extremamente importante, nela temos acesso às camadas, pinceis, histórico, entre outros. Você pode colocar outras janelas ou tirar se preferir.

Caso tenha fechado essa janela sem querer, veja como reabrir clicando aqui.

3 – Menus > Os menus são de extrema importância, vamos ver um resumo de cada um:

Arquivo – Aqui você pode salvar a sua modificação, abrir alguma imagem, abrir imagens recentes, fechar, entre outros.

Editar – Você pode desfazer a última coisa que você fez (atalho CTRL+Z), recortar (CTRL+X), Colar (CTRL+V), entre outros.

Seleção – Aqui você pode configurar a sua seleção, descelecionando algo selecionado (SHIFT+CTRL+A), fazendo a parte selecionada “flutuar” (SHIFT+CTRL+L). Também pode aumentar ou diminuir a sua seleção, entre outros.


Visualizar – Nesse menu você pode colocar grades pra facilitar a sua edição, botar a sua imagem em tela cheia, mudar o zoom (atalho CTRL+Scrool/girar o botão do mouse pra cima ou para baixo), entre outros.

 Imagem – Você pode redimensionar a sua imagem, mudar o tom de cor, gira-la, cortar a imagem pra uma seleção já feita, combinar todas as camadas, entre outros.

Camada – Basicamente as mesmas configurações do menu imagens, mas dessa vez aplicadas apenas pra camada que estiver ativa no momento.


Cores – Mecha no contraste, matiz,  deixe em preto e branco, diminua o número de cores na imagem, faça ajustes automáticos nas cores, etc…

Ferramentas – Basicamente você tem acesso a todas as ferramentas da janela de ferramentas (1).

Filtros – Os filtros permitem fazer efeitos complexos com poucos cliques. Faça efeitos de iluminação, distorção, entre outros. Você também pode criar filtros através do Script-fu, mas para isso é necessário ter um bom conhecimento sobre programação. Sempre que produzir um Script-fu compartilhe, a sua criação pode ajudar a muitos outros e ao próprio Gimp.

Janelas – Aqui você pode abrir janelas de diálogos novos ou que você tenha fechado acidentalmente, como as janelas de camadas, histórico, etc…

Ajuda – Itens básicos de ajuda do Gimp, e informação da versão que está sendo executada.

4 – Área de modificação > Aqui você verá a sua imagem e trabalhará nela.